Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Mato Grosso
Cuiabá
Goiás
GoiâniaAnápolis
Nordeste
Sergipe
Aracajú
Ceará
Fortaleza
João Pessoa
João Pessoa
Alagoas
Maceió
Rio Grande do Norte
Natal
Pernambuco
RecifeGaranhuns
Bahia
SalvadorFeira de SantanaIlhéusItabuna
Maranhão
São Luiz
Piauí
Teresina
Norte
Pará
Belém
Roraima
Boa Vista
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Tocantins
Palmas
Rondônia
Porto Velho
Acre
Rio Branco
Sudeste
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Rio de JaneiroAngra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéVolta Redonda
São Paulo
São PauloAraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaiLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposTaubatéSorocabaVotuporanga
Espírito Santo
Vitória
Sul
Paraná
CuritibaPonta GrossaFoz do IguaçuCascavelLondrinaMaringá
Santa Catarina
FlorianópolisBlumenauCriciúma
Rio Grande do Sul
Porto AlegrePelotasRio GrandeSanta Maria

Você é uma mulher perseverante?

Nada que é feito sem constância traz bons resultados ou melhorias

Você é uma mulher perseverante?

A evolução só acontece quando há constância. Isso vale para situações pessoais, profissionais e até para a vida espiritual.

Muitas mulheres querem se aperfeiçoar em algo, mudar de atitude ou melhorar suas condições financeiras, porém, são imediatistas e inconsistentes, o que faz com que não alcancem os resultados que esperam. Quantas vezes você, leitora, começou um curso, mas não o finalizou? Quantas vezes começou uma dieta mais saudável, mas, com o passar do tempo, decidiu voltar aos antigos hábitos alimentares? Quantas vezes você deixou de atingir suas metas porque não foi persistente?

Para realizar mudanças e alcançar novos resultados em qualquer área da vida é preciso lutar continuamente até chegar ao objetivo que foi traçado, sem desistir no meio do caminho. Do mesmo modo, não adianta agir apenas em um único momento e esperar resultados fáceis e rápidos.
Assim como o trabalho e os relacionamentos, a vida espiritual também precisa de manutenção diária e persistência.

A Salvação, por exemplo, não depende apenas de uma ação isolada, mas de dedicação, orações, votos e sacrifícios, entre outras atitudes.

Quem deseja crescer espiritualmente precisa entender que não basta apenas fazer uma oração ou participar de uma única reunião. De nada vale pedir perdão em um momento e, em seguida, voltar a cometer os mesmos erros.

A mulher que deseja se superar, fazer mudanças na própria vida e receber o Espírito Santo precisa ser constante em suas atitudes. Para aprender algo, é preciso estudar com frequência. O mesmo vale para quem deseja evoluir em seu relacionamento com Deus.

Durante uma meditação exclusiva no Univer Vídeo, a colunista Cristiane Cardoso abordou esse assunto e destacou a história de Abinadabe e Obede-Edom. Abinadabe ficou com a Arca da Aliança em sua casa por mais de 20 anos, porém, a Bíblia não relata nenhuma mudança em sua vida. ObedeEdom, por sua vez, teve resultados bem diferentes, como indicam as Escrituras Sagradas: “E ficou a arca do Senhor em casa de ObedeEdom, o giteu, três meses; e abençoou o Senhor a Obede-Edom, e a toda a sua casa”. (2 Samuel 6.11).

Com base nesse trecho, Cristiane explicou por que a constância é necessária na vida espiritual. “Eles tratavam a Arca e as coisas de Deus de qualquer forma, então foi como se ele (Abinadabe) recebesse o Espírito de Deus e não fizesse mais nada e, por isso nada aconteceu.”

Obede-Edom, por sua vez, lidou com a Presença de Deus de modo diferente e isso levou o Senhor a
abençoá-lo em pouco tempo. Cristiane enfatizou que cada pessoa precisa estar em evolução todos os dias e, para isso, é preciso ser perseverante. “Nós temos que ser constantes, sempre para cima, e lá no final é o céu. Com essa constância, você vai se aperfeiçoando, ficando melhor, mais vazia de si mesma e chegará ao céu com Jesus. Essa é a meta e o cronograma do cristão que tem o Espírito Santo”, disse.

fonte: Universal.org

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

4 × dois =