Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Mato Grosso
Cuiabá
Goiás
GoiâniaAnápolis
Nordeste
Sergipe
Aracajú
Ceará
Fortaleza
João Pessoa
João Pessoa
Alagoas
Maceió
Rio Grande do Norte
Natal
Pernambuco
RecifeGaranhuns
Bahia
SalvadorFeira de SantanaIlhéusItabuna
Maranhão
São Luiz
Piauí
Teresina
Norte
Pará
Belém
Roraima
Boa Vista
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Tocantins
Palmas
Rondônia
Porto Velho
Acre
Rio Branco
Sudeste
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Rio de JaneiroAngra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéVolta Redonda
São Paulo
São PauloAraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaiLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposTaubatéSorocabaVotuporanga
Espírito Santo
Vitória
Sul
Paraná
CuritibaPonta GrossaFoz do IguaçuCascavelLondrinaMaringá
Santa Catarina
FlorianópolisBlumenauCriciúma
Rio Grande do Sul
Porto AlegrePelotasRio GrandeSanta Maria

O que suas atitudes revelam sobre você?

Muitas mulheres se gabam do que são, mas suas atitudes mostram o contrário do que afirmam ser. Entenda

O que suas atitudes revelam sobre você?

Provavelmente você já ouviu o ditado popular “filho de peixe peixinho é”. Essa expressão é usada como argumento para comportamentos que os filhos têm e que são semelhantes ao de seus pais, reforçando, assim, a ideia de que é improvável que alguém não pratique o que aprendeu com seus progenitores.

Isso também acontece na vida espiritual. O Senhor Jesus confrontou os fariseus – religiosos judeus conhecidos pelo rigor com que observavam a lei de Moisés e que, mesmo assim, participaram da conspiração que resultou na crucificação –, afirmando: “Vós fazeis as obras de vosso pai” (João 8.41).

O Messias disse isso porque eles diziam ser “filhos de Deus”, mas não havia coerência alguma em tal alegação, afinal, como poderiam ser filhos de Deus se perseguiam Ele, que era o Filho de Deus?

Em outras palavras, as atitudes dos fariseus revelavam outra coisa: que, na verdade, eles eram filhos do diabo. “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” (João 8.44).

Ser da verdade
É duro ouvir que alguém pode ser filho do diabo. Mas a Bíblia deixa claro que todo ser humano só pode ter uma das duas filiações existentes: filho do Altíssimo ou do diabo. E é a própria pessoa, devido ao seu livre-arbítrio, que escolhe entre o bem e o mal e, ao fazê-lo, revela quem escolheu por pai.

Portanto, quem é filho de Deus tem o caráter dEle e escolhe sempre a Verdade, assim como seu Pai (Deus) é a Verdade. Mas os que escolhem a mentira e, consequentemente a injustiça, estão seguindo o perfil do diabo, que é o pai da mentira (João 8.44).

Em seu podcast, Viviane Freitas explica que mulheres que se dizem cristãs precisam ter atitudes condizentes. “Você pode falar que não, mas os fatos, a realidade, as escolhas, as atitudes, o comportamento e a intenção mostram quem você é, se você é da verdade ou da mentira. Não se opta pela verdade apenas com palavras, mas, principalmente, com atitudes”, explica.

Viviane ressalta que todo mundo deseja ser filho de Deus, mas as obras que executam indicam o contrário, e esclarece que as obras incluem tudo aquilo que uma pessoa faz, prioriza, pensa, admira e investe. Um exemplo disso, segundo a apresentadora, pode ser observado na forma como se age no trabalho. “Por isso, amiga, fique atenta a você mesma. Sugiro que você avalie sempre a sua vida com a Verdade. Compare quem você tem sido com o que a Palavra de Deus fala. Uma pessoa convencida é muito resistente à mudança”, conclui.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

5 × 5 =