Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Mato Grosso
Cuiabá
Goiás
GoiâniaAnápolis
Nordeste
Sergipe
Aracajú
Ceará
Fortaleza
João Pessoa
João Pessoa
Alagoas
Maceió
Rio Grande do Norte
Natal
Pernambuco
RecifeGaranhuns
Bahia
SalvadorFeira de SantanaIlhéusItabuna
Maranhão
São Luiz
Piauí
Teresina
Norte
Pará
Belém
Roraima
Boa Vista
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Tocantins
Palmas
Rondônia
Porto Velho
Acre
Rio Branco
Sudeste
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Rio de JaneiroAngra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéVolta Redonda
São Paulo
São PauloAraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaiLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposTaubatéSorocabaVotuporanga
Espírito Santo
Vitória
Sul
Paraná
CuritibaFoz do IguaçuCascavelLondrinaMaringá
Santa Catarina
FlorianópolisBlumenauCriciúma
Rio Grande do Sul
Porto AlegrePelotasRio GrandeSanta Maria

Você é leal?

José, filho de Jacó, era um homem leal a Deus e a todos ao seu redor, mesmo depois de ter sido submetido a uma atitude injusta ao ser vendido por seus irmãos. Vemos isso quando Potifar começou a desfrutar de uma prosperidade sobrenatural desde que o colocou como responsável por sua casa: “E aconteceu que, desde que o pusera sobre a sua casa e sobre tudo o que tinha, o Senhor abençoou a casa do egípcio por amor de José; e a bênção do Senhor foi sobre tudo o que tinha, na casa e no campo”. (Gênesis 39.5).

Mais à frente, está escrito: “E deixou tudo o que tinha na mão de José, de maneira que nada sabia do que estava com ele, a não ser do pão que comia. E José era formoso de porte, e de semblante”. (Gênesis 39.6). Nessa passagem, vemos a confiança que José inspirava em seu senhor egípcio. Ele teve um sonho, quando ainda estava na casa de seu pai, de que seria grande e de que seus irmãos o serviriam, mas ali ele estava em uma situação contrária à que Deus havia falado para ele. Até que José foi alvo de mais uma injustiça: a mulher de Potifar queria se deitar com ele e armou uma mentira, mas, mesmo na prisão, ele permaneceu leal a Deus, aos seus companheiros, ao seu patrão, aos prisioneiros, a si mesmo e não fez como muitos que cansam de fazer o bem ou que o fazem para receber uma recompensa.

José não fazia o bem pela recompensa, mas pela natureza que estava nele. Seu patrão Potifar não se preocupava com nada nem com as contas. Ele não costumava deixar sua vida nas mãos de um escravo, então, como José alcançou esse nível de confiança? É porque ele era leal. A sua lealdade inspirou até o carcereiro, que o colocou como chefe da prisão de Faraó.

Mais tarde o Faraó tomou todo o Egito e o colocou nas mãos de José e disse: “sou maior do que você no trono, o resto está tudo em suas mãos”. Veja o poder da lealdade. Uma pessoa só pode ser leal quando sua natureza é divina. Já a traição vem de um caráter diabólico.
José sofria o dano por não corromper seus princípios e, assim, Deus transformava as coisas ruins que aconteciam com ele. Ele era igual ao boneco joão-bobo que, quando recebe um tapa, se curva porque a base é mais pesada do que a parte superior. Assim são as pessoas que são leais a Deus.

Então, permaneça firme. Mantenha-se com Deus e tudo o que está acontecendo vai impulsionar você para cima. Seja leal a todos, mas, principalmente, a Deus.

Fonte: Universal.org

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

5 × quatro =